(Des)construindo crenças – parte 3

Dando continuidade aos posts anteriores (Parte 1 e Parte 2), segue:

Líderes devem desconstruir crenças limitantes

A melhor notícia é que temos o poder de mudar nossas crenças. Isto mesmo, podemos mudar toda programação de nossa mente através de práticas. Mas vale ressaltar que muitas delas requer esforço contínuo, uma vez que a crença não é realmente eliminada e sim substituída. Em alguns casos pode requerer ajuda de profissionais (psicólogos, coaches, mentores ou outros). Se colocarmos a nova crença em cheque, a crença anterior pode voltar e tomar, novamente, lugar preferencial. Precisamos estar em constante aprendizado, já que o próprio mundo contemporâneo nos solicita cada vez mais evolução em termos de melhores relações e resultados.

Precisamos instigar um mindset de crescimento, que segundo Dweck (2017), é entender que somos capazes de cultivar qualidades básicas através do esforço próprio. E o primeiro passo é acreditar que “pau que nasce torto pode se endireitar”. Temos o poder de mudar nossos pensamentos, e através de nossa mente consciente podemos impactar a mente inconsciente. Uma crença limitante existe porque fomos condicionados(as) a elas e devemos mudar este condicionamento.

Nos tópicos (vide posts anteriores) falamos que as crenças são criadas através da vivência (o que vemos, sentimos e/ou ouvimos) e o interessante é que líderes podem ajudar na desconstrução de muitas crenças presentes nos integrantes de seus times. O primeiro passo é conhecer cada um de seus integrantes através de observação individual, entrevistas 1×1 ou sessões em grupo com o time. Conhecendo os integrantes, o líder poderá, diante de algumas situações, motivar e inspirar cada um dos liderados através do diálogo e exemplos.

Imagine que você é um líder e em seu time existe um integrante com a crença de ser penalizado se algo der errado. Se o líder, ao invés de criticar uma atividade mal sucedida, buscar com o time (ou com o executor) entender o por que do insucesso, aos poucos uma nova crença pode ser criada, desconstruindo a anterior.

Crença Inicial: “Serei penalizado se errar”
Nova Crença: “Se eu errar terei a oportunidade de aprender e me tornar melhor.”

Conhecer o conceito de crenças limitantes e fortalecedoras e como elas são criadas é um passo fundamental para que líderes possam desenvolver seus times.

Portanto, como líder, busque incentivar os integrantes de sua equipe após uma análise individual. Cada um deve ser tratado singularmente pois possuem vivências diferentes. Líderes sabem que, se conseguirem fortalecer o time, terão muito a ganhar. E isto é de grande valia para a melhoria nos resultados e no clima organizacional. Além disto, a preocupação real do líder com a saúde psicológica e emocional dos times ajuda a aumentar a percepção de liderança perante os mesmos.

(Des)construindo crenças – parte 2

Continuando o post anterior, vamos voltar ao assunto: Crenças limitantes. Imagine que ao estar em um ambiente tóxico, onde os ...

(Des)construindo crenças

O que são crenças? Todos nós somos programados para sermos o que somos, para pensarmos da forma que pensamos e ...

A falácia do planejamento

Li o conteúdo abaixo num blog e resolvi replicá-lo. Achei muito interessante. Segue: ---------Em dado momento da sua carreira, Daniel ...

“Ninguém é insubstituível!” Será?

Já parou para pensar o que torna um funcionário indispensável? Eu sempre achei muito errado aquela frase "ninguém é insubstituível". ...